NEWSLETTER
Cadastre-se para receber as novidades deste portal diretamente no seu e-mail!
X

Atividades domésticas fazem bem para o seu filho

Publicado em 27/04/2017 12:50
Categoria: Dicas
Atividades domésticas fazem bem para o seu filho

Incluir as crianças nas atividades do lar desde muito cedo (a partir dos 2 anos) desenvolve a independência, a responsabilidade, a autoestima, a coordenação motora e ainda faz com que ela dê valor ao trabalho dos outros.

 

Muitos pais reclamam da correria do dia a dia e não se preocupam em ensinar essas tarefas às crianças. Preferem que depois de grandes, na adolescência, elas tenham consciência do trabalho em equipe e cooperação. É muito provável que, quando crescerem, achem chatos os serviços domésticos. Portanto, vale a pena o esforço agora, pois, além de contribuir para o bem-estar de toda a família, esse tipo de atividade desenvolve habilidades que serão necessárias no futuro. Afinal, todo mundo vai precisar lavar uma louça, ajeitar os pertences, retirar a mesa do café.

 

“É essencial dar tempo e espaço para os pequenos. É claro que vai haver bagunça e nem sempre a atividade será concluída de maneira satisfatória. Lembre-se de que o importante é a participação e o desenvolvimento da autonomia deles”, diz Marilyn Rossmann, professora da Faculdade de Educação e Desenvolvimento Humano da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos.

 

Uma sugestão dos especialistas é criar desafios. A criança vai ficar mais instigada a fazer a tarefa doméstica se parecer uma “brincadeira”. Portanto, que tal propor: “Vamos ver quem consegue guardar os brinquedos mais rápido?”. Será uma experiência muito divertida. Mais uma ideia é criar espaços exclusivos, do tamanho delas e com seus objetos. E, atenção: não dê nenhuma recompensa pelas tarefas. A melhor forma de reconhecer o esforço do seu filho é verbalmente. Agradeça, parabenize e diga como a atitude dele ajudou a família inteira. Caso algo dê errado, atente-se sempre à conquista e não à falha. O que não pode é desmotivá-lo.

 

Tenha em mente que crianças querem imitar. Se você quer que elas façam algo, tem que fazer também. É preciso dar exemplo. Saiba também que a tarefa pode ser chata para você, mas para os pequenos tudo é novidade. Então, preste atenção na hora que você for apresentar uma atividade, nunca faça cara feia.

 

Outro cuidado que os pais devem ter é não criar tarefas específicas de meninos e de meninas. Por exemplo: o filho leva o cachorro para passear e a filha fica responsável por lavar a louça. “Não podemos criar medidas educacionais sexistas, nem pequenos príncipes que querem ser servidos”, argumenta a professora Luciana Caetano, do Instituto de Psicologia da USP. Todos são igualmente capazes e devem colaborar em tudo desde cedo.

 

Fonte: Revista Crescer/ Editora Globo. 

Escola Espaço da Criança - Todos os direitos reservados