NEWSLETTER
Cadastre-se para receber as novidades deste portal diretamente no seu e-mail!
X

Desafios e possibilidades do Autismo na Educação Infantil

Publicado em 03/04/2017 17:49
Categoria: Dicas
Desafios e possibilidades do Autismo na Educação Infantil

Ontem, 2 de abril, foi dedicado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, o qual foi decretado pela ONU (Organização das Nações Unidas), desde 2008. Esta data serve para conscientizar a população sobre o Autismo, esclarecendo dúvidas e diminuindo o preconceito.

 

Com isso, quais são os desafios e possibilidades do Autismo na educação infantil?

 

Cada vez mais, a comunidade científica nos presenteia com novas descobertas sobre o Autismo. Sabe-se, porém, que ao se tratar de diversidade humana, e neste caso, do Autismo, os desafios são muitos; desafios instigantes que nos levam para o caminho das possibilidades.

 

Numa era em que algumas escolas querem “retroceder” posicionando-se contra a obrigatoriedade de alunos com deficiência nos espaços escolares, é preciso evoluir. E só é possível evoluir quando se está disposto a aprender mais e mais sobre o tema.

 

Muitas dúvidas cercam esta temática, vamos esclarecer algumas delas. Começaremos por pensar em como o professor pode atuar ou se relacionar com um aluno que tem Autismo. Entretanto, o que segue abaixo está longe de uma receita ou de um passo a passo, já que estamos falando de pessoas: o que funciona para uma, pode não dar certo para outra.

 

Como tratar um aluno com Autismo?

 

  • O aluno com Autismo deve ser tratado da mesma maneira que as outras crianças, sem privilégios, com atenção e respeito às suas necessidades;
  • A criança com Autismo precisa de rotina e costuma se incomodar com mudanças inesperadas, por isso, informe-a quando possível sobre as alterações ocorridas;
  • Descubra o que faz a criança perder o controle emocional (bater, morder, gritar) ou o que causa desconforto nela. Quando episódios deste tipo acontecerem, não tente impedir: preocupe-se em acalmar o aluno mantendo-o seguro e livre de perigos. Não grite ou repreenda o aluno no meio de uma crise; essas atitudes não vão resultar em nada;
  • Muita informação ou estímulo verbal pode ser ruim. Introduza estímulos visuais;
  • A frustação não deve ser evitada, mas mediada. Por isso, sempre que for oportuno, elogie!

 

É importante ressaltar que não existe um único método mais eficaz: o melhor método é sempre aquele que funciona!

Fonte: Eduqa.me

Escola Espaço da Criança - Todos os direitos reservados