NEWSLETTER
Cadastre-se para receber as novidades deste portal diretamente no seu e-mail!
X

O que fazer se a criança se cortar

Publicado em 27/12/2016 13:01
Categoria: Dicas
O que fazer se a criança se cortar

Crianças são curiosas e, às vezes, um pouco descuidadas. Por isso, estão mais sujeitas desde a cortes superficiais, como os provocados por uma folha de papel, até a lesões
graves, que requerem pontos, por exemplo. Aprenda a avaliar a gravidade do machucado e o que fazer caso ele esteja sangrando demais.

Como evitar?

Além das óbvias facas e tesouras, pregos, vidros, espelhos e porcelanas devem ficar fora
do alcance dos pequenos. Redobre a atenção quando o bebê começar a engatinhar: pisos cortantes, como os de ladrilho, representam ameaça. Brincadeiras com cães exigem supervisão, já que mordidas e arranhões podem ser sérios, comprobabilidade de infeccionar.

 O que fazer?

Se o acidente acontecer, lave bem o local do machucado com água corrente e sabão, de preferência neutro, para diminuir os riscos de infecção. Também vale usar soro fisiológico. Depois, pressione o local com uma toalha limpa para estancar o sangramento, que deve parar em até cinco minutos. Caso contrário, procure um médico. Áreas como supercílios e couro cabeludo costumam sangrar bastante, mas nem sempre isso é sinônimo de corte muito profundo. Recorra a um especialista se você observar um caco de vidro ou outro material no local do corte. Atenção: nada de tentar retirá-lo por conta própria. A tentativa pode agravar a situação.

É grave?

Além do sangramento, observe o tamanho, a profundidade e o local da lesão para saber se é preciso levar seu filho ao hospital. As áreas mais preocupantes são as muito vascularizadas, como pulsos, virilha e pescoço. Regiões com menos gordura, como mão e pé, também são vulneráveis, por terem uma camada de pele mais fina. Para se certificar sobre a profundidade do ferimento, observe se suas bordas estão separadas, ou seja, se ele está muito aberto. Nesses casos, o médico deve avaliar se é necessário dar ponto ou outro procedimento, como uma espécie de colagem do tecido. Por fim, se a criança se cortar com um objeto enferrujado e não estiver devidamente vacinada contra tétano, o médico pode decidir imunizá-la e administrar um soro antitetânico.

E depois?

Se o corte for superficial, basta fazer a assepsia e deixar a área respirar para cicatrizar. Curativos adesivos ou gaze com esparadrapo aumentam a umidade no local e prejudicam a recuperação. Só cubra o machucado quando o seu filho for brincar no parquinho, por exemplo, para proteger a região, ou se a roupa dele estiver promovendo atrito. Também dê preferência a curativos porosos. Remédios antissépticos aceleram o processo de cura, assim como sabonetes líquidos à base de clorexidina, que ajudam a combater infecções.

Fonte: Revista Crescer.

Escola Espaço da Criança - Todos os direitos reservados